Sociedade Portuguesa de Medicina Chinesa bate-se pela regulamentação do Sector

assembleia de republicaNOTA DE IMPRENSA

Sociedade Portuguesa de Medicina Chinesa bate-se pela regulamentação do Sector

Lisboa, 16 de Setembro 2016

A Sociedade Portuguesa de Medicina Chinesa (SPMC) teve conhecimento da realização de duas reuniões “had-hoc”, promovidas pelo grupo de Facebook “União das Medicinas Naturais” que terão lugar Sábado, 17/9, uma em Lisboa, pelas 9h e outra no Porto, pelas 17 h e em que será abordada a temática da regulamentação das Terapêuticas Não-Convencionais (TNC).

Como já indicado no referido grupo, a SPMC irá estar presente em ambas as reuniões, esperando que, ao contrário do que já ocorreu em situações anteriores, estes encontros decorram dentro do espírito de cordialidade e respeito mutuo desejável entre profissionais do mesmo sector, possibilitando a exposição das diversas opiniões sem censuras ou ataques pessoais.

Na opinião da SPMC é urgente a finalização da regulamentação das TNC que ainda não o foram, nomeadamente a Medicina Tradicional Chinesa e a Homeopatia, permitindo disciplinar o sector, por forma a evitar riscos para a saúde dos utentes, potenciar os seus benefícios e permitir que os Portugueses a elas recorram com segurança, à semelhança do que já acontece noutros países europeus.

A SPMC teve já confirmação, por diversas fontes, que esta regulamentação é desejada tanto pela Assembleia da República, como pelo Governo, como ainda pela Ordem dos Médicos, até aqui considerada uma entidade contrária à sua concretização.

Perante os acontecimentos dos últimos anos, a SPMC considera que esta regulamentação não foi ainda finalizada devido a posições assumidas por parte de alguns profissionais do sector, que colocam os seus interesses pessoais e comerciais à frente da resolução de uma situação profundamente prejudicial à maioria dos restantes profissionais da área, e que se arrasta há vários anos.

A SPMC reitera que não pactuará com nenhuma acção que vise travar a concretização da regulamentação das TNC e denunciará, por todos os meios ao seu alcance, toda e qualquer tentativa de manipulação dos profissionais, por grupos de interesses envolvido neste processo.

 

Pla Direcção

O Presidente

António Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *